Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Banhos e Reflexões

Ontem e anteontem fui a banhos coisa que já não acontecia há mais ou menos dois anos. Não gosto de praia no Verão e o ano passado consegui esquivar-me de ir, mas desta vez lá me conseguiram arrastar...Esperava ficar no relativo conforto da minha toalhinha a observar o ambiente de preferência sem gente barulhenta ou casais in love á minha volta. Encontrei ambas as coisas, a última em dose massiva. Não percebo esta gente que se vem comer para um sítio público...Já ouviram falar de quartos? Para não deprimir adoptei um ponto de vista sociológico e registei mentalmente os comportamentos que fui observando...É muito divertido e fornece-me amplo material de reflexão (o que se pode traduzir também em alguns posts aqui) e para usar nas histórias que crio. Só na imaginação claro, que isto de passar para o papel é demasiada areia para mim...Entretanto fui a banhos. Apesar de tudo adoro água e não consegui ficar ali só a molhar os pezinhos. Se estiver longe da água não há problema, mas ali mesmo á beirinha é demasiado, por isso mandei ás urtigas o facto de as minhas pernas não estarem em condições (culpa da preguiça...) e dei uns mergulhos, além de ter visto montes de peixinhos.

 

 

Curioso constatar que a praia (na Arrábida) continua exactamente igual como há três anos, quando fiz este post. Podia ter melhorado um bocadinho, mas não...Pelo menos não piorou: a canzoada continua lá, o lixo também, a vegetação continua a sua jornada em direcção ao mar sem que ninguém a limpe. Creio que uma câmara que não se preocupa com o seu património é uma câmara inútil, sim que isto de ir á RTP1 receber prémios com aquela história das maravilhas foi muito bonito mas mexer uma palha para conservar aquilo é que nada...Nem quando uma parte da serra ardeu aquilo foi limpo. Depois há uma história gira que é câmara mandar as a responsabilidade para cima de outras entidades que por sua vez sacodem a água de novo...Depois temos outro problema que é isto ser um pais de gente mais porca que os próprios bichos...É uma coisa inacreditável. Com pessoas que não tem nenhum civismo (se até passar por uma toalha sem fazer voar areia para a pessoa que lá está parece ser um esforço para certa gente...) e entidades que são um atraso de vida não admira que este país seja um buraco. Mas enfim, tirando este pormenores foi porreiro. Tinha tantas saudades de dar uns mergulhos naquela água gelada! E de flutuar! Uma pessoa sente-se tão leve quando está na água...É uma sensação tão boa! Talvez ainda lá volte este ano, aliás quando chega o Inverno é que vou mais vezes á praia. Eu sou assim do contra...

Depois dos ares serranos, estou de volta ao blog

 

Pois é, estive uma semaninha a renovar os pulmões com os ares da serra, neste caso com os ares da Serra da Estrela. Os montes estavam carequinhas e como eu esperava uma coisa tipo Gêres fiquei um bocado desiludida. No entanto, havia partes verdes e frondosas onde era um prazer passear, sem falar nos lagos naturais e nas inúmeras aldeias por ali espalhadas. Acho que os portugueses deviam realmente saber apreciar o património que têm dentro de portas e preserva-lo...Neste aspecto não tenho a apontar: os acessos eram bons, a serra estava limpa sem lixo nas bermas e havia poucas áreas queimadas.

 

Aproveitei também para conhecer as localidades que se localizam na área e só digo uma coisa: respeito! É o que tenho pelo pessoal que vive nestes sítios com um frio de rachar até no Verão. Eu fiquei com frieiras nos lábios ao segundo dia! A primeira paragem foi a Covilhã. Gostei, mas achei a cidade um bocado velha com muitas casas desabitadas. Ainda no mesmo dia subi à torre que não é nada de especial em si, ainda por cima começou a chover. A paragem seguinte foi Seia para visitar o Museu do Pão. Quem diria que havia tanto para dizer e mostrar sobre um produto tão corriqueiro? O museu tem uma zona dedicada ao fabrico tradicional do pão onde estão expostos as várias ferramentas e instrumentos, uma dedicada à importância política e religiosa do pão (a que achei mais interessante), uma dedicada aos vários tipos de pão do nosso país...Não sabia que havia tanta variedade! Para as crianças tem uma zona que é amorosa que explica o fabrico deste alimento, mas de forma mais simples. Recomendo a visita, portanto.  

 

Próximo ponto: Guarda. Gostei muito, especialmente da Sé. E trouxe um livrinho da primeira e única livraria que encontrei durante a minha estadia. Pessoas dai: yu no lêem? Á vinda parei em Belmonte e fiquei logo encantada com a entrada que é ladeada de árvores de um lado e do outro. Uma vez lá andei a passear pelo castelo e infelizmente não deu tempo para ver mais nada. É mesmo um sítio encantador, até tem um comboiozinho que dá a volta à vila. A última paragem foi em Gouveia onde visitei um pequeno parque com animais domésticos e selvagens tipo javalis e veados. É um sítio bonito, ainda que esteja um pouco ao abandono. Á vinda para casa fui ao castelo de Almourol. A visita revelou-se agradável não obstante o imenso calor. Agora no Verão dá para chegar ao castelo sem precisar de barco, mas preferimos fazer a viagem pelo rio. Lá dentro os pontos de interesse são as muralhas por onde se pode caminhar e a torre. Tudo muito íngreme para o meu gosto... Em suma, estas férias foram um pouco cansativas, mas como eu não gosto de estar parada...Já só falta escolher uma região para explorar para o ano...Talvez o sul.

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

Calendário

Novembro 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Sumo que já se bebeu

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

A Ler...

Algo especial a dizer?