Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Ano literário: a fechar

Estou a encerrar as leituras deste ano: tenho mais de dez opiniões em atraso para escrever e não é um processo muito célere, se escrever a correr o mais certo é ficar uma amálgama incoerente e já sabe que nem todos os livros se prestam a reflexões rápidas...Mas já despachei metade. Depois é fazer uma lista com tudo o que foi lido, escolher os melhores (que dor) e eventualmente fazer um post com eles...Tudo manual: já me muni com um novo caderno e um pacote novo de canetas. Estava mesmo a precisar não foi pelo simples prazer de comprar estas coisas...Depois regressarei às leituras. Tenho mesmo de ler no último dia do ano, para combater a depressão causada por essa data.

Um blog e nada para dizer

tumblr_pr50cdJJmt1ww82m0_500.jpg

(Tirado daqui)

 

Há aquelas alturas em que me apetece ler mas nada pega - voltou a acontecer algures esta semana e nem foi por ter ficado muito agarrada à leitura anterior (os dois livros que se seguem ao The Notebook realmente não são tão bons...). Acontece igualmente quando quero escrever algo aqui (ou olho para o calendário e vejo que já passou uma semana desde o último post) mas não sai nada, nem sequer o que tinha planeado. Renovo a minha admiração por quem tem forças para comentar toda e qualquer coisa da actualidade, enquanto eu fico para aqui a sentir-me desgastada. Pessoas têm dito cada coisa por estes dias...Pelo menos a leitura pegou, na quarta tentativa. Acabei a ler o My Sister, The Serial Killer de uma assentada. Também não estava na lista, mas onde é que isso já vai.

Leituras terminadas e tal

Terminei The Notebook da Ágota Kristóf. Vi no Goodreads pessoas que diziam que se tratava de um livro difícil de digerir e isso atraiu-me. Se tivessem dito que era uma comédia, não teria. É a história de dois rapazes gémeos que são deixados pela mãe na casa da avó num lugar remoto cujo nome não é revelado, por causa de uma guerra também não revelada (é Hungria durante a Segunda Guerra). Eles vão registando o seu dia-a-dia num caderno, incluindo detalhes dos seus exercícios de endurecimento que levam a cabo para aprenderem a não sentirem nada...Fez-me lembrar de certo modo o Death in Spring, também passado num lugar remoto sem nome...

 

{1094BC01-B683-43E9-8A0A-434D06054F01}Img400.jpg

 

Mas enquanto aí encontramos poéticas descrições da natureza que contrastam com a crueldade dos habitantes, The Notebook (1986) é de uma contenção férrea de palavras - parece ter contribuido para isso o facto de ter sido escrito em francês, língua que a autora teve que dominar já em adulta depois de fugir para a Suíça. São menos de cem páginas de uma objectividade fria, sem elevações poéticas ou resquícios de sentimentalismo. A aparente simplicidade da narrativa e o modo como parece evocar um conto dos irmãos Grimm pode enganar no começo, mas cada frase é um estilete bem afiado. À medida que os gémeos tentam sobreviver no caótico ambiente de guerra, onde a morte é quotidiana e os valores éticos e humanos caíram por terra.

 

O livro faz parte de uma triologia: The Proof (1988) e The Third Lie (1996). Também já li o segundo que se passa no mesmo sítio, mas retrata a desolação do pós-guerra e a vida debaixo do regime soviético. Está escrito de maneira mais tradicional na terceira pessoa e é um pouco mais descritivo...Agora vou fazer uma pausa com algumas short-stories e depois avanço para o terceiro. 

Sapos do Ano e Livros

Aqui este estaminé está nomeado para os Sapos do Ano na categoria livros e eu não podia deixar de assinalar este facto ilustre. Se quiserdes, podeis votar - aqui. Obrigada!

- Já estive a folhear As Primeiras - pioneiras portuguesas num mundo de homens de Luísa V. de Paiva Boléo e M. Margarida Pereira-Müller. É um livro de não-ficção para um público adulto com texto corrido e algumas fotografias, é mais pequeno do que estava à espera. Ainda assim fiquei curiosa, mas não o trouxe porque já tinha A mulher que prendeu a chuva: e outras histórias da Teolinda Gersão no saco.

- Pus-me a pensar: preciso de diversificar mais as minhas leituras (esperto seria ter pensado nisso no início do ano...), então fui pesquisar por livros de autoras traduzidos a ver se encontrava listas que não tivessem autoras americanas. Em pouco tempo já estava afanada a pesquisar nomes de escritoras de todas as partes do mundo!

- Não percebo como é que a minha lista de autoras por ler continua a crescer. É um mistério.

- Agora estou a ler Death in Spring de Mercè Rodoreda, nascida em 1908 em Barcelona e considerada uma das mais importantes figuras da literatura catalã. A dark and dream-like tale of a teenage boy's coming of age in a remote village in the Catalan mountains; a place cut off from the outside world, where cruel customs are blindly followed (...)".  Uma leitora vive para encontrar obras como esta.

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

Calendário

Outubro 2020

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

A Ler...

Algo especial a dizer?