Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Sobre faltas de civismo...

 

Acho que já escrevi aqui alguns posts sobre hábitos que algumas pessoas insistem em manter, mesmo quando isso perturba os demais. Coisas como empurrar os outros para entrar e sair do comboio, deixar lixo no assento, não usar fones, não segurar a porta...E por ai vai. Eu já ia levando com a porta de um centro comercial na cara porque a senhora da frente devia achar que era a rainha do Sabá. Desagradável...Ora, nos últimos tempos tenho registado mais algumas faltas de civismo. Infelizmente, é um tema que parece não ter fim...Uma é passar com o carro em cima das poças de água molhando os transeuntes que estão na berma. Para chegar a casa tenho por vezes de atravessar um caminho em que não há passeio e onde se formam umas poças descomunais quando chuve de tal modo que só tenho duas hipóteses: ou espero que não passe nenhum carro ou passo a correr. Ambas são arriscadas...Da ultima vez que tive de lá passar em meia dúzia de carros não houve um condutor que se dignasse a abrandar. As pessoas, por qualquer razão que desconheço, quando se sentam ao volante tornam-se umas autênticas bestinhas. Pelo menos a maior parte...Já nem falo daquelas que ignoram as passadeiras e o sinal verde para os peões. Outro comportamento irritante a nível estratosférico detectei num cinema.

 

Só vou ao cinema de mil em mil anos e por isso não seria expectável que me deparasse com muitas faltas de civismo. E é verdade, tirando os inevitáveis telemóveis a tocar (por acaso há uns anos encontrei um post sublime num blog qualquer em que uma senhora se queixava que não podia desligar o aparelho porque tinha filhos. E eu pensei: porreiro, mas o que é que eu tenho que ver com isso? Porque não por em modo vibrar?) e uma ou outra pessoa a comer sem maneiras...Mas da ultima vez, na fila atrás de mim estavam duas senhoras que não se calavam. Não que me importe com ocasionais sussurros. É preferível do que estar numa sala onde está tudo num silêncio mortal, mas estas não só não se calavam como uma delas estava a contar á outra o que se ia passar no filme, do género: então agora eles vão para ali e agora aquele vai morrer...Mas qual é a necessidade? Se vocês estão a ver um filme pela segunda ou terceira vez não estraguem o momento a quem esta a ver pela primeira. E já agora se forem ao cinema namorar não fiquem nas filas do meio. Suponho que a maioria dos casalinhos prefira o sítio escuro, mas nunca é de mais lembrar. E não profiram opiniões em voz tão alta que toda a sala oiça, pelo memos durante o filme....No fundo, são pequenos gestos de cortesia que não custam nada...

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Sara 15.04.2014

    Pois, agora que penso nisso acho que me devia ter voltado para trás e "repreendido" as senhoras, mas pronto não queria ter o olhos de toda a gente em cima de mim...lol. Muitas vezes prefiro afastar-me em vez de meter na confusão, a menos que me interpelem directamente nesse caso levam uma respostinha...Enfim, as pessoas estão-se cada vez nas tintas umas para as outras e mesmo sabendo que estão a agir mal não mudam...Antes do filmes pedem não sei quantas vezes para desligar os telemóveis, mas há sempre um idiota. Por acaso no cinema até não tenho experiências muito más, mas basta andar uma semana num transporte qualquer para se ver o nível a que as pessoas conseguem chegar, até se agridem. Nunca trabalhei com o público, mas tenho pessoas próximas que o fazem e há cada coisa...Acho que não conseguiria calar-me, mas isso de responder sem deixar de ser educado e frio é excelente. Ou então usar a ironia, mas há gente tão tapada que nem devem perceber. Acho que a tecnologia, tipo as redes sociais, acabam perversamente por afastar as pessoas umas das outras...Parece que cada vez estamos mais sozinhos, e cada vez mais somos incentivados a ser egocêntricos. É triste...

    Cumps!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Quem Escreve Aqui

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Avisos

    As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

    Calendário

    Abril 2014

    D S T Q Q S S
    12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930

    Sumo que já se bebeu

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D

    A Ler...

    Algo especial a dizer?