Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Parecia tão boa pessoa...

Encontrei isto por aí e decidi partilhar: nunca é demais estarmos atentos e ainda mais numa altura em que os mais variados meios glorificam e romantizam este tipo de comportamento...Não é aceitável. Os Jovens em especial precisam deste tipo de alertas. Nenhuma menina precisa de príncipe para ser princesa e vice-versa e quanto maior a pressão para entrar num relacionamento maior a probabilidade de tragédias virem a acontecer. Outros sinais: comportamentos controladores, ciúmes exagerados, esperar que seja a outra pessoa a tratar de tudo e a satisfazer todos os desejos; crueldade para com animais, tentativa de isolar o outro - tudo isto acontece, não é teoria. Mantenham-se protegidos. 

7 comentários

  • Imagem de perfil

    Sara 25.03.2016

    Não conheço "livretes sobre emancipação feminina", mas conheço alguns bons livros sobre feminismo - e embora seja um conceito bem simples. Em relação ao resto, não é tão fácil assim...Se fosse o problema já estava resolvido (não inventei estes pontos obviamente - são comprovados por estudos psicológicos), sou contra qualquer tentativa de culpar a vítima: só que nunca leu nada sobre o que é ser manipulado emocional e fisicamente, por vezes por décadas, com inúmeros factores envolvidos...E pode acontecer a todos. Eu apliquei o texto nos dois sentidos, como faço sempre - evito generalizações de género. Este post serve de alerta, quando tiver tempo talvez faça um mais abrangente. 
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 25.03.2016


    Depois, um dos lados aproveita a fraqueza do outro... já que vivemos numa sociedade onde a competição acontece em cada passo que se dá, dando as situações que esses 7 pontos querem marcar. 
    Por isso é que mais de metade dos casamentos entre 2002 e 2012, acabaram em divórcio. Ao que se junta uma queda, brutal, no número de casamentos. (O dizer "chega" também é a principal razão para a subida dos crimes, ditos, passionais.)


    Quando alguém oferece a sua capacidade de pensar em troca de algo, acaba por dar acesso aquilo que torna cada pessoa individual. E isso é um ponto simples, que é complicado pela "procura de felicidade"... principalmente na adolescência e na primeira parte da fase adulta (até aos 30-33 anos de idade). 


    "Para existir um dominador é preciso existir um subjugado". (É por causa desta expressão que se atiram culpas para a vítima... por não ter travado a tempo, esquecendo-se que existem razões para isso acontecer.)  


    Referi-me a "livretes sobre emancipação feminina" porque se queres algo que não seja "comercialmente aceitável", não vais ler livros dos últimos 10-15 anos... tens de ler os da década de 90, onde a igualdade de géneros não levava a puxar para um dos extremos, como acontece com, quase, todos os livros desta última década. (Não vás buscar os cartazes, como da outra vez que falámos disto... Please. Image)
  • Imagem de perfil

    Sara 25.03.2016

    Não vejo problema em ler o que quer que seja: todas as coisas evoluem, outras preocupações são acrescentadas, outras deixam de fazer sentido felizmente...Já li (num livro sobre o assunto) excertos do primeiro tratado feminista europeu escrito assim há um longo tempo e não vi lá extremismo algum. Algumas pessoas gostam de associar feminismo a extremismo simplesmente porque preferem manter outras ideias e sente-me ameaçadas. Mas tudo é muito simples na verdade.. As mulheres no cinema? Já dissemos tudo de facto, os dados falam por si mesmos.


    Com certeza: pessoas abusadoras aproveitam-se da fraqueza dos outros, mesmo quando parece que temos confiança suficiente em nós mesmos. E quanto mais somos pressionados para entrar numa relação, mais provável é baixarmos os padrões. Nem todas as pessoas serão abusadoras - mas muitas são, e doentes e psicopatas...Estranhas distorções da mente humana. Por isso os alertas são importantes...Há muitos factores envolvidos: dependência económica, filhos, tempo da relação, falta de apoio familiar, problemas psicológicos...Não esquecendo que alguns abusadores (as) são tipo Dr.Jekyll e Mr.Hyde e quem está de fora pode não acreditar na vítima. As vítimas dizerem chega é excelente, infelizmente isso veio colocar em evidência a fragilidade do sistema...É muito complicado.
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 25.03.2016


    Estás a ver como chegaste lá. Deste a resposta aquilo que escreveste antes. É por causa disso que se "culpa a vítima". Muitas gente compara aquilo que tens ali em cima à ideia de "A mulher vinha com uma saia tão curta que o homem se excitou e a violou. Ela também teve culpa." 

    Como bem escreveste, são coisas bem diferentes. 
    Se há 30 e tal anos atrás (até menos que isso) a mulher dependia do homem, muitas mulheres aceitavam, de bom grado, subjugar-se para terem uma vida melhor e ganharem estatuto social. Fazer isso é desistir da sua personalidade. É preciso é pensar por si e não se deixar levar pela onda que ouve falar ou do que outros querem para aquela pessoa... (tanto dá para homens como para mulheres) 
    É por causa destas situações que existem tantos problemas nos romances adolescentes. Como é que uma rapariga de 16-22 anos consegue admitir que um namorado agredi-las é uma prova de amor? Há uns 3 anos atrás, mais de 26% das raparigas, disseram isso. E quase 34% dos rapazes da mesma classe etária, disseram que dar uns estalos à namorada é parte do namoro. 
    Enquanto isto continuar a ser aceite pelas pessoas, nunca se poderá evitar que existam situações complicadas. Se já dentro da vida adulta admitem isso, o que dizer de quando são mais velhos/as e apanham alguém que lhes coloca limitações. 
    Por mais que tentem evitar a pressão social e compreenderem aqueles pontos que tens na imagem, tudo se resume a manter a individualidade ao mesmo tempo que se negoceiam pontos de interesse comuns. Alguém dominar a forma do outro pensar... não devia acontecer. 
    Já basta sermos manipulados, a toda a hora, pelos meios de comunicação social, por pessoas e por empresas... 


    Feminismo=Machismo
    (Só muda o género...) Se queres dizer que defendes que somos Humanos em fez de ser homens e mulheres, não és feminista. Image E sou da tua equipa.
  • Imagem de perfil

    Sara 25.03.2016

    Em relação ao feminismo: lamento, mas estás errado. Devias ler sobre o assunto...Tenho posts sobre isso - ainda há pouco tempo escrevi um, se calhar não deste por ele...Não é nenhum tratado, mas pode ajudar se quiseres entender o conceito. Se não quiseres, é pena...Eu sou feminista e com orgulho. 
  • Imagem de perfil

    Andy Bloig 25.03.2016

    Já li... desde o que ficou definido em 1848 até ao que foi escrito em 1910 e que foi mexido nos anos 60-70 do século passado ali para os lados de França, Holanda, Alemanha e Dinamarca. (onde foi inventado um "homicídio, em massa, de mulheres indefesas" para validar o que se tornou no dia Internacional da Mulher e que os movimentos feministas, mesmo agora, continuam a usar como base da sua estrutura criativa.) 
    O dizer do "feminismo defende a igualdade" tem um problema: estás a dizer que és inferior e que queres chegar ao pé do outro. Para o fazeres, tens de rebaixar o outro lado. Não é isso que dizes que o machismo já faz? 


    Para defenderes a igualdade de géneros não precisas partidarizar as coisas. Já não estamos em 1908... E a doutrina é fácil de criar, conforme dá jeito. (Daí ter usado aquela expressão dos livretes em vez de livros, pois a maioria dos que foram publicados neste século, defendem a igualdade em troca de aumentar o controle pelo lado das mulheres... como direito próprio por "desperdício dos homens".) 
    Desde 1993 que não deviam existir essas duas definições... só continuam a existir para manter interesses que não deviam existir.
    Para existir um sistema igual, não é preciso definir as coisas por género. A estrutura económica já faz isso... 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Quem Escreve Aqui

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Avisos

    As opiniões sobre livros e filmes podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados e fascistas não são bem-vindos. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

    Calendário

    Março 2016

    D S T Q Q S S
    12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031

    Sumo que já se bebeu

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D

    A Ler...

    Algo especial a dizer?