Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Na Pasta das Imagens - VIII

Gosto de História, mas não nego que confiaria mais na humanidade se me tivesse interessado por outra matéria...Os humanos não são grande espingarda. E estão sempre a cometer os mesmos erros: o rio de sangue da humanidade jamais seca. Ontem encontrei uma notícia linda sobre uma associação humanitária que criou um programa que consiste em ex-refugiados escrevem cartas a quem está nessa situação agora, como uma idosa ex-refugiada da segunda guerra que escreveu a uma jovem síria. Cada vez mais acho que a História é circular e não uma linha recta. Não esperávamos ver pessoas metidas em vagões sobrelotados de novo pois não? Mas também se encontram factos engraçados, como a história do presidente francês que morreu enquanto a amante lhe fazia uma coisa com a boca. Imaginem só os títulos da imprensa! Nunca se sabe que tipo de histórias vamos encontrar...

 

 

Quando a América entrou na guerra em 1941 a empresa Dupont que produzia meias de nylon passou a produzir pára-quedas, cordas e outros afins...As meias rapidamente se tornaram difíceis de encontrar então as mulheres passaram a pintar as pernas para obter o mesmo efeito usando produtos que tinham à mão como café, cacau em pó, molho...

 

 

Embora tenhamos ideias precisas quando se fala em atrocidades desta época, há coisas que raramente são faladas - como o genocídio de populações alemãs após terminar a guerra. Deixados à sua sorte estes civis sentiram a fúria vingadora dos aliados, especialmente do exército vermelho nas zonas da Europa oriental como a Polónia. Ao todo 14 milhões de alemães perderem as suas casas, muitas populações foram massacradas e usadas como escravos laborais ou sexuais. Estes refugiados eram obrigados a ir para a Alemanha ou para a Áustria - muitos não chegavam lá. Alguns pelo contrário tentavam voltar para casa gerando o maior caos humanitário registado na Europa e que foi superado agora. Umas 5 mil crianças ficaram perdidas das famílias. Também cerca de 5 milhões de mulheres alemãs foram violadas em 1945 quando os Soviéticos ocuparam Berlim.

 

 

O Amante de Lady Chatterley esteve proibido em Inglaterra desde que foi publicado em 1928 até 1960 altura em que a editora Penguin decidiu lançar oficialmente a obra - da qual só circulavam edições piratas. A triagem inicial de 200 mil exemplares esgotou no própria dia. Em três meses venderam-se 3 milhões de livros. O Estado não gostou, processou a editora e perdeu. Foi lida uma lista com todas as obscenidades do livro em voz alta no tribunal - 30 vezes a palavra "fuck", "Cunt" 14 vezes, and so on...

 

 

Após o ataque a Pearl Harbor o moral das tropas americanas estava em baixo...vai daí Marilyn Hare, actriz de sucesso na época e com apenas 18 anos, decidiu ajudar de uma maneira inusitada - com beijos. O seu projecto que começou a 5 de Fevereiro de 1942 consistia em beijar 10.000 soldados antes de eles serem enviados para as frentes. Só no primeiro dia foram 733 os felizardos. A Times considerou a ideia:"one of the most formidable morale-building projects yet contrived for the U.S. Army"

8 comentários

  • Imagem de perfil

    Sara 01.04.2016

    Não ficção histórica? Não estou a ver sinceramente...A não ficção sofre com preconceitos: os leitores em geral parecem achar aborrecido ou que é para "nichos". As próprias editoras e quem escreve pouco fazem para chegar ao público - acho que não temos uma tradição de não-ficção como noutros países em que estes livros figuram entre os mais vendidos. Aqui parece que se fica por livros de alimentação e dietas...Até perdi o folgo a tentar ler essa frase - o conhecimento como privilégio das elites é algo que vem desde há muito tempo em Portugal. Não foi como em outros países: imprensa, bíblia traduzida...Aqui a Igreja controlava tudo e impedia as pessoas de acederem ao conhecimento. Depois com a ditadura pior. Basta ver como eram constituídas as faculdades, com os lentes numa posição de deuses. Aquela ideia que tens de te vergar a quem tem mais autoridade\conhecimento e não fazer perguntas. Para o conhecimento chegar a todos tem de haver liberdade eu acho - infelizmente não foi algo que tenhamos gozado muito. E essas ideias ainda estão na cabeça de muitos investigadores. 


    A maneira como a História é dada\tratada consegue ser mesmo intragável...Listas de datas e factos sintéticos, sem levar em conta o lado humano e sem nenhuma tentativa de ver perspectivas diferentes ou mesmo de ver com a História pode ser útil e como se liga aos dias de hoje. Não admira que esteja entre as disciplinas mais aborrecidas! Quando na verdade pode ser divertida - adoro partilhar aqui estas pequenas histórias! Livros de História ou sobre História que conseguiam ser rigorosos sem perder o lado humano é para mim o ideal. 
  • Sem imagem de perfil

    Simão 01.04.2016

    Boa tarde.

    Cara Sara: eu sou um admirador da História de Portugal (e da História da Roma antiga, mas menos, afinal sou português). Tenho na minha casa todas as Histórias publicadas em Portugal e por historiadores portugueses, a começar pela História "fofinha" e linda do Alexandre Herculano. Falta-me uma, já digo porquê. (não as li todas, nem pensar, mas li isto ou aquilo em todas elas)
    Ao ler a História de Portugal, eu quero que me mostrem os factos: os acontecimentos, as pessoas, as datas, e quero que mostrem isso com rigor, com o maior rigor possível. Claro que não me faz mal nenhum ler, aqui ou ali, a opinião de um historiador, mas só em certos pontos que suscitam mais dúvida e onde o historiador pode (e deve) opinar.
    Depois há os livros temáticos sobre pessoas e factos da História, livros que não são A História de Portugal e que nos trazem os tais pontos de vista a que a Sara se refere quando diz (sic) "...e sem nenhuma tentativa de ver perspectivas diferentes ou mesmo de ver com a História".


    PS: falta-me comprar uma História de um senhor demasiado à direita do espectro político e que, na sua História, deixa isso mesmo à vista: não nos conta a História de Portugal, fala-anos da História que ele acha que devemos conhecer: a dos santos, dos mártires, dos heróis, etc...



    PS: falta-me comprar uma História de um senhor demasiado à direita do espectro político e que, na sua História, deixa isso mesmo à vista: não nos conta a História de Portugal, fala-anos da História que ele acha que devemos conhecer: a dos santos, dos mártires, dos heróis, etc...



    Posto isto: bom fim de semana e assim...
  • Sem imagem de perfil

    Simão 01.04.2016

    O PS: ficou em estereofonia! Fica lindo, não fica, Sara?!
  • Imagem de perfil

    Sara 01.04.2016

    Nem tinha reparado...
  • Imagem de perfil

    Sara 01.04.2016

    Em relação ao resto - eu não disse o contrário :)
  • Sem imagem de perfil

    Simão 01.04.2016

    Concordo que o ensino da História (e não só) é uma aberração.

    E agora não digo mais nada, fico amuado porque a Sara não viu, afinal, o meu lindo PS: em estereofonia!
  • Imagem de perfil

    Sara 01.04.2016

    Em relação à História nem me posso queixar - tive bons professores - mas aquilo era secante meu Deus...Mas hoje até consigo ter saudades, até daqueles testes em que tinha que escrever folhas e folhas. Foi do 5º ano até à faculdade daí os dez anos mencionados...


    Vi vagamente dois PS, mas acho que só assimilei um...O que se pode dever a estar a fazer muita coisa ao mesmo tempo no PC - sou um má blogger, que não dá atenção aos seguidores Image
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Quem Escreve Aqui

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Avisos

    As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

    Calendário

    Março 2016

    D S T Q Q S S
    12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031

    Sumo que já se bebeu

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D

    A Ler...

    Algo especial a dizer?

    subscrever feeds