Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Género: invisível

Um dos últimos livros que li foi o Miniaturista. É um óptimo livro por várias razões entre elas o facto de ter personagens femininas bem construidas e relevantes para a narrativa. Uma delas, chamada Marin, é uma mulher perseverante e inteligente que poderia conduzir exércitos. Mas nascida na Europa no século XVII o máximo que ela pode conduzir é a si mesma e aos criados até à igreja mais próxima. É frustrante pensar em quantas mulheres assim existiram na História - tão dotadas, mas impedidas de ter o futuro que mereciam morreram no anonimato. Se lerem livros sobre as guerras (as grandes ou as pequenas) vão perceber que é tudo um grande desperdício: miúdos de 18 anos que podiam estar a estudar para médicos ou para engenheiros em vez de ficarem a apodrecer na lama. É um facto.

 

O que têm feito com as mulheres até hoje: um desperdício. Uma castração mental com resultados devastadores. Por exemplo, estima-se que no mundo 16 milhões de meninas entre os 6 e os 11 anos nunca irão à escola. Alguns dirão que é por sermos biologicamente menos inteligentes. Gostaria de ganhar um 1 euro por cada pessoa que diz que o facto de "haver poucas mulheres na História" é culpa nossa. Vamos fazer como a Virginia [Woolf] e supor que Shakespeare tinha uma prima chamada Judite e que ela tinha talento para as letras. Conseguiria ela fazer o mesmo percurso que o primo? Não me parece. Todas as tentativas de apagar os feitos de qualquer pessoa que não homens [essencialmente brancos] ao longo do tempo - todos os prémios que deviam ter sido atribuídos e não foram, todas as pesquisas que nunca foram devidamente acreditadas, todos os obituários que passaram em branco...

 

Outro motivo porque gostei do Miniaturista é porque as personagens femininas criam uma ligação entre si e trabalham juntas para atingir objectivos comuns - não há suficientes livros ou filmes que mostrem isto. Livros ditos para jovens então é para esquecer. Mas se forem à procura de coisas que versem sobre a amizade masculina o mais certo é ficarem soterrados. Decidi ler a seguir o Mundo Perdido [The Lost World; Conan Doyle; 1912] que é sobre 4 senhores que vão para a Amazónia à procura de dinossauros. Pode ser um livro muito divertido ou muito deprimente dependendo de como o lêem, mas o que interessa para aqui é que eles criam uma ligação entre si especialmente os dois cavalheiros mais moços. É claro: qualquer relação de amizade ou outra se tende a fortalecer nas dificuldades. Vocês também vão encontrar isto em muitos livros de guerra por óbvias razões. Mas todas as experiências que ultrapassam a porta de casa nos foram negadas: casa de família, casa do marido, cemitério. E era tudo. "O mundo está cheio de possibilidades de heroísmo"- é verdade caro Arthur. Muito em especial para quem sempre foi livre de as procurar. Andar em aventuras nas terras do Prestes João sem ter a pressão de casar ou tendo alguém para ficar em casa a mudar os cueiros às crias...Séculos de progresso foram feitos sacrificando as mulheres - física e mentalmente. 

 

E sem que isso tenha sido valorizado. Também há uma grande discrepância no modo como se avaliam as experiências: três senhores a lutar contra índios na selva é épico, duas senhoras a tentar fazer o parto de uma terceira num quarto é mesquinho. O que terá de interessante uma conversa entre uma mãe e uma filha na Amesterdão do século XVII ou a conversa de duas vizinhas durante o blitz? Esta desvalorização é grave porque faz com que se tenha uma visão enviesada e incompleta do mundo. 

20 comentários

Comentar post

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários agressivos ou insultuosos não serão aprovados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico

Calendário

Março 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Algo especial a dizer?