Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Feminismo e Privilégios

Para uma pessoa dizer que é feminista não se requer muito: concorda que homens e mulheres devem ter os mesmos direitos no acesso à saúde, emprego e educação bem como nos demais aspectos da vida? Sim? Então pronto. Não importa se vocês são homens ou mulheres, mas em relação aos senhores e em virtude do que muitas vezes se lê por aí impõem-se alguns esclarecimentos. Concordar com a pergunta acima não vos dá direito a um prémio. "Não assedio mulheres logo devo esperar que elas me agradeçam e se ajoelhem." Não, não é assim que funciona. E quando se concorda com a questão é lógico condenar coisas que não contribuem para que aquilo se torne uma realidade. Um dos mais comuns argumentos é - "isso é mau, mas os homens não são todos assim." Há sempre alguém que diz isto, seja qual for o assunto, e eu respiro fundo e conto até dez. Esse não é o ponto. Condenas os que são efectivamente assim? "Eu sou um tipo decente, eu não faço isso." Óptimo, mas levantas-te contra homens que o fazem ou ficas apenas sentado a ver enquanto pensas o quão decente és? Vocês não assediam mulheres, certo - mas vocês ficam indiferentes quando vêem isso acontecer no vosso círculo?

 

Um terceiro ponto é este: um menino é mais privilegiado que uma menina - logo à partida quando nasce. Se você, hipotético leitor, é um homem branco então pertence ao grupo mais privilegiado do mundo. Esta desigualdade criou ao longo dos séculos um fosso gigante entre os géneros - gostemos ou não, é algo que existe. Alguns homens odeiam quando se fala que eles são os privilegiados, mas eu confio que o meu hipotético leitor é capaz de ver que isso é um facto. Reconhecer este privilégio é o primeiro passo para sair dele. "Se eu fosse mulher ia gostar de ouvir piropos na rua." - se um senhor diz isto ele está projectar o seu ego na situação, não está a tentar ver as coisas como mulher. Quando alguém diz que haver dia da mulher é injusto ou que "isto é estúpido, porque todas as vidas importam" é porque essa pessoa ainda não conseguiu sair da sua bolha de privilégio. Se o fizesse veria que nem todas as vidas têm a mesma probabilidade de ter que mudar de rua a correr ou acabarem mortas nela. Como todos nascemos numa sociedade injusta [sim, como mulheres brancas também temos a nossa bolha] isto é algo muito difícil de fazer, mas é importante para nos compreendermos uns aos outros. Já agora: senhores não usem o feminismo para tentar engatar mulheres no Tinder.

4 comentários

Comentar post

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários agressivos ou insultuosos não serão aprovados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico

Calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Algo especial a dizer?