Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Razões para ter um diário de leitura

Yy.JPG

 

E porque escrever (à mão) nunca devia passar de moda:

 

1. Ginástica para o cérebro: acho que é um bom exercício pensar no que se lê, tentar analisar os temas, as personagens, a estrutura narrativa de um livro...Em vez de acabar e colocá-lo logo na estante. Nas aulas sempre gostei de tudo o que implicasse escrever e analisar textos - é verdade, sou sopinha de letras. Então achei que devia continuar a escrever sobre o que ia lendo para não ficar destreinada. 

 

 

"One of the most effective ways to study and retain new information is to rewrite your notes by hand. That's because putting ink to paper stimulates a part of the brain called the Reticular Activating System"

 

(Esta citação e a seguinte tiradas daqui)

 

 

2. A pressão do ecrã: como amo papel e caneta pensei logo em algo feito à mão e fui comprar um caderno para esse efeito. E assim escuso de passar mais tempo em frente a um ecrã - posso escrever sem distracções e sem aquela pressão do cursor a piscar, especialmente quando o pensamento fica embrulhado. Nada pode superar a serenidade e a paciência do papel. 

 

 

"when you're all GIF'd-out and it's time to work on that dissertation, there's something to be said for the elegant simplicity of having only a pen and paper in front of you... especially since that paper probably isn't plugged into the distraction-laden internet. Try writing with laser-like focus for short 20-minute stretches at a time."

 

 

3. Os longos e os curtos: ter de andar cortar um post por ter ficado grande demais é doloroso, mas este problema não se coloca se estiver a escrever só para mim. Posso discorrer sobre um livro por seis, oito páginas ou mais. 

 

4. Judge free zone: por exemplo, quem tem um blog literário não vai publicar textos às três pancadas. Têm no mínimo de estar articulados e sem erros - querem que as pessoas gostem dos vossos posts e voltem para ler mais. O que escrevemos tem influência e há sempre um julgamento implicado. Pessoas vão julgar os vossos gostos literários e a vossa visão da história (e às vezes vão ficar irritadas por não concordarem). Ao manter um registo pessoal não tenho de me preocupar com isso.

 

 

p03wx46c.jpg

Diários de  Marilyn Monroe (tirado daqui)

 

 

5. Erros: enquanto cada post publicado aqui é lido várias vezes para despiste de erros, no meu registo de leituras isso não acontece. Não é que escreva de qualquer jeito, mas não vou andar a corrigir tudo nem a colocar acentos...É libertador.

 

6. Do fundo do coração: penso que já falei disto em tempos - não publico literalmente tudo o que me vem à cabeça, embora às vezes dê vontade...Tem de haver uma filtragem e isso também é válido para quando falo de livros. É bom ter um espaço privado e seguro onde se possa escrever tudo.

 

 

A3.jpg

(Fed up with teaching young girls their lessons, future novelist

Charlotte Brontë began a diary entry that grew into a fictional fantasy - mais aqui)

 

 

7. Be happy: não tenho dúvidas que escrever além de ginasticar o cérebro também ajuda a aliviar o stress, contribui para o equilíbrio mental e para a felicidade. Escrever sobre livros (e não só) é algo que me deixa feliz e há qualquer coisa de gratificante no acto de escrever com a própria mão numa folha.

 

 

Expressive writing is a route to healing -- emotionally, physically, and psychologically. Dr. James Pennebaker, author of Writing to Heal has seen improved immune function in participants of writing exercises. Stress often comes from emotional blockages, and overthinking hypotheticals. He explains, "When we translate an experience into language we essentially make the experience graspable." And in doing so, you free yourself from mentally being tangled in traumas.

 

(tirado daqui)

 

 

8. Espera, mas eu escrevi isto? Num mundo onde nada é apagado e tudo o que postamos fica a flutuar até mesmo depois de perecermos, é bom saber que podemos simplesmente arrancar uma página com um texto que saiu torto e mandá-la para o lixo...

 

9. 2+2=5: temos de conviver com o facto de as nossas informações, incluindo preferências literárias, quantos livros lemos, quanto tempo demoramos em cada página...Serem escrutinadas. Com certeza que quem disponibiliza ebooks e kindles não ia deixar de aproveitar esse manancial de informação. Não há modo de evitar deixarmos um rasto atrás de nós...Mas quando estou a escrever acontece pensar nisto - e sentir-me subversiva. Estou offline, quem me vai controlar ou ver qual é o assunto do meu texto? Ninguém! Por enquanto. 

 

10. Uma questão de peso: tal como os livros em papel, um registo físico é algo em que podemos pegar e folhear, algo que tem peso. Além de que pode ser personalizado a gosto. Por exemplo, pegando no meu primeiro caderno (com uns sete anos) vejo que usei oito páginas para falar do Atonement e que o que escrevi sobre uma das releituras do Memorial do Convento não poderia aparecer aqui. 

 

D1.jpg

(Diário de Frida Kahlo. Tirado daqui)

 

A leitora frustrada

- No site das listas a propósito do Dia da Mulher pessoas colocaram lá várias listas com títulos só de autoras. Claro que cliquei em todas. Não tenho nenhum auto-controlo no que respeita a listas de livros. Se vejo uma que me parece interessante tenho que clicar e tenho que ir pesquisar os títulos. Outro dia encontrei um livro de não-ficção sobre a história da manteiga e a primeira coisa que pensei: quero!

 

- Aguardo com expectativa aqueles momentos em que alguma coisa que não tenho passa de moda e então já não parece tão mal eu estar fora...Infelizmente é uma longa lista, antes era só do Facebook. Estas coisas modernas consomem muito tempo. Quando penso nos livros que ainda quero ler tenho um pequeno fanico.

 

- Vocês devem estar em pulgas para saber como vai a minha wishlist para a FL. Não vai muito bem pois por mais voltas que dê choco sempre nesta verdade universal: comprar livros novos mesmo com desconto, é quase um suicídio monetário. Só tenho 10 livros na lista e o preço total quase chega aos cem euros, já comprei mais do que isso por metade desse preço...Porque é que o livro Capitãs de Abril [que o Google solícito corrige para capitães] da Ana Sofia Fonseca, que tem 250 páginas, custa 18 euros? O Mulheres Portuguesas (Irene Flunser Pimentel e Helena Pereira de Melo) tem mais do dobro do tamanho e só custa mais 4 euros...

 

- Andei a limpar pastas no meu pc. Ficheiros, pdfs, coisas que já não ia voltar a ler\usar. Menos de 48 horas depois já tinha lembrado de pelo menos 5 livros que precisava reler - não tinha pensado neles até os ter mandado para a reciclagem. É ridículo...

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

Calendário

Outubro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

A Ler...

Algo especial a dizer?