Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

No Seu Mundo

 

No Seu Mundo de Jodi Picoult

Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 624
Editor: Civilização
Preço: 19,90€
 

Jacob Hunt é um jovem de 18 anos que tem Síndrome de Asperger. A sua vida rege-se por regras rígidas e inflexíveis, por exemplo, todos os dias às quatro e meia em ponto tem de ver “Crime Busters” (é obcecado por ciência forense). Qualquer mudança na sua rotina faz com que entre em crise. Porém, a rotina de Jacob altera-se subitamente quando a sua professora de competências sociais, Jess Ogilvy, desaparece e é encontrada mais tarde morta. Nessa altura as peculiaridades de Jacob (os tiques, não olhar as pessoas nos olhos), transformam-no em culpado para a polícia, mas terá mesmo Jacob matado Jess? Fiquei desiludida com a forma como a autora tratou o tema…

 

Em primeiro lugar ela passa a falsa ideia que todos os aspies [é um termo carinhoso usado para designar as pessoas com Asperger] são iguais. Não é verdade. Nem toda a gente separa a comida por cores ou fica em estado de pânico cada vez que uma folha é amachucada. Embora existam certas características padrão identificadoras da Síndrome, há pessoas com dificuldades mais numas áreas do que noutras. Também há pessoas que são afectadas pela síndrome de forma mais ligeira e provavelmente nunca chegarão a ser diagnosticadas, enquanto outras são afectadas de forma mais grave. Portanto, não existem dois aspies iguais. As coisas não são tão redutoras e estanques como parece na história. Actualmente, a Síndrome é considerada um subgrupo do espectro Autista e tem critérios de diagnóstico específicos. Ora, a autora mistura tudo.

 

Na pág. 586 diz isto: “demos-lhe as vacinas, e passado uma semana este rapazinho tão amoroso, interactivo e verbal deixou de ser a criança que eu conhecia”. Como que pode ser se no DSM.IV, na parte correspondente á Síndrome de Asperger, diz: “Não existe um atraso clinicamente significativo no desenvolvimento cognitivo ou no desenvolvimento de habilidades de auto-ajuda apropriadas à idade, comportamento adaptativo (outro que não na interacção social) e curiosidade acerca do ambiente na infância”? Mais: “Contrastando com o Transtorno Autista, não existem atrasos clinicamente significativos na linguagem”.

 

Esta última citação entra em contradição com isto: “Mas eu já tinha reparado que com a terapia comportamental  e da fala, Jacob tinha começado a comunicar outra vez”. Além disso, a Síndrome começa a evidenciar-se, principalmente, a partir dos seis anos quando se entra para a escola (dificuldades na interacção com os outros, na motricidade...). Assim, não se percebe isto: "Eu era uma mãe solteira com um recém-nascido, e um filho de três anos que de repente desenvolveu um comportamento autista" (pág. 585). Ou seja, Jacob parece apresentar todos os traços típicos do autismo clássico e não de Síndrome de Asperger. Além de ter as características mais extremistas da síndrome convém dizer que Jacob as tem TODAS! E toma TODOS os medicamentos possíveis! É uma personagem meramente académica e irrealista.

 

Pior: Picoult acabou por  criar uma personagem que é um verdadeiro coitadinho: "não consegue fazer"; "Não compreende"; "é incapaz de" são termos enfrequentes ao longo do livro. A verdade é que os aspies podem ter uma vida normal, casar, ter filhos, um emprego, podem frequentar o ensino...Podem ser úteis. Mesmo nos casos mais graves pode haver inserção no mercado de trabalho, claro que com um maior apoio. É certo que os miúdos aspies lidam mal com o erro, tendem para a teimosia e gostam de fazer as coisas ao seu jeito…Mas também têm um curioso sentido de humor, grande respeito por regras e sobretudo uma forma de pensar que pode ensinar aos outros mais do que aquilo que eles pensam. Depois há coisas de simples mau gosto – “lembro-me daquela vez em que abraçou um hamster até o matar”; “olho para o meu filho e vejo um monstro”…Estamos a falar de um aspie ou do Dexter? E para que trazer átona a conversa das vacinas quando nem se sabe se isso é verdade?

 

Porém, não há só pontos negativos neste livro: algumas coisas relacionadas com a Síndrome estão correctas e são bem descritas. A autora continua a dar-nos descrições belíssimas das dificuldades da maternidade e a criar mães que se superam a si mesmas em favor dos filhos. Theo é para mim a personagem mais credível e  mais interessante. A autora conseguiu retratar muito bem os seus sentimentos de rejeição e raiva. Em termos do mistério, eu gostava de saber porque é que nunca se pergunta ao Jacob o que é que se passou ao certo. Se ele nunca mente (outra incorrecção: claro que os Aspies mentem!) não seria difícil arrancar-lhe a verdade não? Mas infim, é um enredo que prende minimamente o leitor com intercalação das várias vozes a quebrar a monotonia da história. Só fiquei com pena que o pai de Jacob (Henry) apareça tão pouco…Era uma voz interessante que merecia ser explorada. Concluindo: Picoult não deixou de escrever um livro com enredo interessante e com alguns excertos bastante poéticos, mas falhou em termos de pesquisa e compreensão do tema tratado.

 

6 comentários

Comentar post

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários agressivos ou insultuosos não serão aprovados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico

Calendário

Julho 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Algo especial a dizer?