Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

No Seu Mundo

 

No Seu Mundo de Jodi Picoult

Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 624
Editor: Civilização
Preço: 19,90€
 

Jacob Hunt é um jovem de 18 anos que tem Síndrome de Asperger. A sua vida rege-se por regras rígidas e inflexíveis, por exemplo, todos os dias às quatro e meia em ponto tem de ver “Crime Busters” (é obcecado por ciência forense). Qualquer mudança na sua rotina faz com que entre em crise. Porém, a rotina de Jacob altera-se subitamente quando a sua professora de competências sociais, Jess Ogilvy, desaparece e é encontrada mais tarde morta. Nessa altura as peculiaridades de Jacob (os tiques, não olhar as pessoas nos olhos), transformam-no em culpado para a polícia, mas terá mesmo Jacob matado Jess? Fiquei desiludida com a forma como a autora tratou o tema…

 

Em primeiro lugar ela passa a falsa ideia que todos os aspies [é um termo carinhoso usado para designar as pessoas com Asperger] são iguais. Não é verdade. Nem toda a gente separa a comida por cores ou fica em estado de pânico cada vez que uma folha é amachucada. Embora existam certas características padrão identificadoras da Síndrome, há pessoas com dificuldades mais numas áreas do que noutras. Também há pessoas que são afectadas pela síndrome de forma mais ligeira e provavelmente nunca chegarão a ser diagnosticadas, enquanto outras são afectadas de forma mais grave. Portanto, não existem dois aspies iguais. As coisas não são tão redutoras e estanques como parece na história. Actualmente, a Síndrome é considerada um subgrupo do espectro Autista e tem critérios de diagnóstico específicos. Ora, a autora mistura tudo.

 

Na pág. 586 diz isto: “demos-lhe as vacinas, e passado uma semana este rapazinho tão amoroso, interactivo e verbal deixou de ser a criança que eu conhecia”. Como que pode ser se no DSM.IV, na parte correspondente á Síndrome de Asperger, diz: “Não existe um atraso clinicamente significativo no desenvolvimento cognitivo ou no desenvolvimento de habilidades de auto-ajuda apropriadas à idade, comportamento adaptativo (outro que não na interacção social) e curiosidade acerca do ambiente na infância”? Mais: “Contrastando com o Transtorno Autista, não existem atrasos clinicamente significativos na linguagem”.

 

Morreu a Campera

 

Há uns tempos falei aqui do caso da Campera, uma cadela que foi encontrada num estado de subnutrição extremo á beira de uma estrada. Desde essa altura tenho vindo a acompanhar a recuperação desde valente animal, que contra todas as expectativas começou a ganhar alguns quilos, a pedir festas e a conseguir caminhar pelas próprias patas até ao exterior da enfermaria onde ficava a apanhar solinho. Infelizmente acabei de saber através do face da UZ que a Campera faleceu. A leishmaniose, agravada pela subnutrição, comprometeu-lhe o funcionamento dos órgãos, nomeadamente dos rins...Fica a consolação que, ao menos, não morreu sozinha num beco qualquer. Ao menos nos últimos tempos da sua vida recebeu cuidados e mimos, provavelmente mais do que em qualquer outro momento. Durante umas semanas foi um animal amado, mas a vida é injustiça: leva os inocentes e deixa os monstros.

 

Quantas mais Camperas haverá por aí? Quando será que as pessoas tomarão consciência de que um animal não é um trapo? Tenho de confessar que a minha fé na humanidade é pouca: se abandonam os seus velhos, quanto mais um animal? Fazem muitos filmes de terror com aliens, lagartos gigantes...Mas a verdade é esta: As pessoas são o pior dos monstros. 

Segunda-Feira: Oficialmente de Férias

 

 (Taylor Swift) 

 

Estou de férias...Finalmente! Estava a ver que não me conseguia livrar deste semestre. O facto é que eu já podia estar de férias á uma semana não fosse uma treta de um exame em que não passei por um valor e meio. Na quinta-feira passada fui fazer o recurso dessa cadeira, vamos lá ver...Também deixei uma cadeira para fazer para o próximo semestre, porque, enfim, com as outras oito para fazer. Isto foi o pior. O melhor foi que consegui tirar um 17, o meu único 17, e consegui tirar um 13 na minha cadeira de multimédia...yeeeea. Pelo meio tive de estudar os sistemas políticos e construir uma empresa, tudo coisas lindas. E agora tchau exames, trabalhos e greves da CP, pelo menos até Setembro. Já fiz uma listinha das coisas que tenho de fazer: deitar fora a papelada acumulada ao longo do semestre, limpar o meu quartinho antes que me afogue no pó, por os opinanços literários em dia...E dormir! 

A Praia no Verão? Não Obrigado

 

 

Eu tendo a funcionar ao contrário do resto da humanidade, ou seja, quando a manada vai para um lado a minha tendência ir para o outro contrário. Nem sempre assim acontece, às vezes também gosto do que a manada gosta e às vezes não tenho pachorra para ir pelo lado oposto. Mas há coisas das quais não para abdicar e uma deles tem que ver com a praia. Para a melhor praia é no Inverno: passear à beira-mar nos finais de tarde invernosos, sentar-me na areia com um bom livro, molhar os pés na água gelada...Estar de barriga para o ar debaixo de um calor tórrido? Não obrigado...Tenho algumas razões que justificam esta minha preferência, que agora partilho: 

 

- Multidões

Não aprecio multidões, sufocam-me...Se forem multidões em movimento como nas ruas de Lisboa até escapa, mas centenas de pessoas deitadas quase umas em cima das outras, dispenso. Até porque os tugas são especialistas em

 

- Má educação!

Se este pessoal fosse minimamente educado até safava, o problema é que a maioria não tem um pingo de bom senso, sendo assim prefiro abster-me de levar com a má criação dos outros: pessoas que atiram areia para os outros ao andarem, que sacodem as toalhas para qualquer lado, miúdos que atiram a bola de qualquer maneira e nem pedem desculpa, pessoas que falam aos gritos, que abancam no lugar dos outros, que atiram lixo para o chão..aiopá -_-

 

- Por falar em lixo

É constrangedor ver os princípios de asseio de algumas pessoas, pelo menos em público. Enquanto não houver uma lei que obrigue as pessoas porcas a engolir o lixo que deitam para o chão eu vou continuar a evitar certas praias. Sou intransigente neste aspecto: se for estender a toalha e ver perto de mim qualquer lixo mudo de lugar e na água a mesma coisa. 

 

- Não gosto de calor

O calor deixa-me irritada ainda por cima sou branca como lixivia e fico logo escaldada. Mal chegou à praia a primeira coisa que faço é besuntar-me de protector factor 50 e estender-me à sombra. 

 

- Não gosto de ondas

Praias tipo Maçãs, foz do Arelho, Magoito, Caparica é para esquecer...

 

- Tédio

O que eu gosto mesma na praia é de andar na água: mergulhar, nadar à cão, chapinhar...essas coisas (daí não gostar de ondas). O problema é o tempo que tenho de estar na areia: aborrece-me. É claro que levo livros e música, mas ao fim de duas horas já estou farta disso tudo...É um mistério para mim como é que as pessoas conseguem ficar deitadas na toalha sem mexer por horas...

 

- Não tenho o corpo da gisele bündchen

Não tenho, por isso não me interessa ir para a praia pavonear-me...

 

- trânsito e gastos

Três vezes por ano vou para a Arrábida com a famelga. A praia é sossegada, água limpinha...Mas é uma hora de caminho para cá e outra para lá e portanto há os gastos com a gasolina, quando voltamos apanhamos sempre trânsito, é preciso levar farnel, mais o preço do estacionamento que a gente até pagava de bom grado se soubesse para onde ele vai...Para arranjar a praia não é de certeza, aliás a câmera de Setúbal gosta de ir a tv receber prémios, mas estava-se nas tintas para a praia como podem ver aqui

 

E pronto é por isto que não fico louca quando chega o Verão nem vou a correr para as praia tipo gnu a correr para as pastagens.

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e filmes podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados e fascistas não são bem-vindos. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

Calendário

Julho 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

A Ler...

Algo especial a dizer?