Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Desabafos Agridoces

"Enfim, bonito e estranho, desconfio que bonito porque estranho"

Casa dos Espíritos

 

a casa dos espiritos difel.jpg

 

 A Casa dos Espíritos de Isabel Allende
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 350
Editor: Difel
Preço: 19,19 €
 
Há uns anos li três livros de Isabel Allende (A Cidade dos Deuses Selvagens, O Reino do Dragão de Ouro e a Floresta dos Pigmeus). Gostei bastante da trilogia, especialmente do último. Entretanto não voltei a ler mais nada desta autora, até que A Casa dos Espíritos me veio parar às mãos (porque são muitas vezes os livros que vêm ter connosco…). Não sabia bem qual era o assunto, apenas que era uma saga familiar. A narrativa inicia-se nos ano vinte com o casal Del Valle, que tem uma prole de quinze filhos. Porém só duas filhas nos interessam: Rosa, uma rapariga belíssima de cabelo verde, e Clara que prevê o futuro e move objectos com a mente. Apesar de bela Rosa não tem muitos pretendentes, até que aparece Esteban Trueba que a pede em casamento. Durante dois anos Trueba trabalha numa mina afim de conseguir dinheiro para a boda. Devido a uma reviravolta na história este acaba por casar, não com Rosa, mas com Clara. Têm três filhos: Jaime, Nicolau e Blanca. A saga da família é contada por Alba, a filha de Blanca, através dos cadernos de anotar a vida da avó, e pontualmente por Esteban Trueba, já velho e amargurado. Este livro é uma verdadeira montanha russa de emoções: tem magia, humor, paixão, tragédia….foi o primeiro romance de Isabel Allende, escrito em 1882 e por conseguinte, o despontar da magia tão sua característica. Aqui a magia está presente, através de Clara que além de fazer andar saleiros sobre a mesa, também fala com espíritos e acredita que eles andam à sua volta. E nós quase somos levados a acreditar também! Parece que se esconde um fantasma em cada esquina daquela casa. As descrições de Barrabás (um cão?) e das tentativas de voar do tio de Clara (que aterrorizam a população, bem se vê…), são muito divertidas.
 
Além da magia o livro tem uma acentuada carga erótica. As mulheres da família têm uma tendência para paixões proibidas (Blanca apaixona-se por uma camponês e a filha por um comunista) que vão servir de mote à tragédia. Quando escreveu o livro Isabel estava no exílio devido ao golpe que derrubou Salvador Allende (1973) este acontecimento é retratado nos últimos capítulos (não há propositadamente referências a datas ou nomes, mas é suficientemente explícito). Por isso acaba por ser também a história da própria autora. Penso que era uma forma de exorcizar os fantasmas, especialmente nas últimas páginas quando fala nos sentimentos de vingança. Estes capítulos são muitíssimo duros…Não esperem finais felizes.  Além de ser uma denúncia da opressão, o livro é um hino às mulheres, à sua capacidade de força e resistência (um tributo às milhares de Anas Díaz – as mulheres invencíveis). É, pois, um livro que recomendo.

Música

Está um calor de morte...que tal uma musiquinha para refrescar?

Pack up your drama and your old, big bag
And carry them to see the sea
I don't care what the people may say
What the people may say 'bout me
Pack up your drama and your old, big bag
Don't worry about the cavalry
I don't care what the whispers say
'Cause they whisper too loud for me
(...)

Quem Escreve Aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e filmes podem conter spoilers. Comentários insultuosos serão apagados e fascistas não são bem-vindos. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico.

Calendário

Julho 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Sumo que já se bebeu

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

A Ler...

Algo especial a dizer?