Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Agridoces

"Not all girls are made of sugar and spice...Some are made of sarcasm and nothing is fine"

Desabafos Agridoces

"Not all girls are made of sugar and spice...Some are made of sarcasm and nothing is fine"

Sou feminista, sem querer ofender

É difícil calcular o quanto as mulheres são obrigadas a se conter neste mundo, todos os dias desde tempos imemoriais. Se contássemos todas as injustiças cometidas um quarto só para nós não ia chegar, precisaríamos de metade do mundo. Pensando nisto, uma coisa que me chateia quando alguém diz que sou uma feminista maluca (não é um insulto que me faça querer entregar ao álcool, talvez no dia em que disserem que sou uma mal fodida. Ainda não aconteceu directamente), é que isso mostra que a pessoa não dá valor ao meu trabalho para tornar este textos apresentáveis. Há pessoas que implicam com qualquer coisa: experimentem irem todas lançadas a escrever um texto sobre violência doméstica e não escreverem que tanto mulheres como homens são vítimas. Alguém vai apontar essa discriminatória omissão. O que é muito curioso. Expressões demasiado veementes, exemplos dúbios - devem ser substituídos por argumentos lógicos e ordenados. O problema é quando esbarramos em coisas que não são possíveis de analisar dessa maneira.

 

Quando começaram a aparecer notícias tristes sobre o que um produtor de música fez a uma cantora conhecida, senti necessidade de escrever sobre isso mas nenhum texto saiu lógico e ordenado. Como poderia? Em nenhum texto, sobre qualquer assunto num blog público podemos escrever a primeira coisa que nos vem à cabeça e com assuntos destes também é assim. Quando faço referência a tesouras de trinchar peru ou cutelos - isso é apenas um resumo breve daquilo que me ocorre depois de dezenas de notícias de violência sexual. Queremos que as pessoas olhem para o feminismo como uma coisa positiva. Mas se pensarmos bem isto é bullshit: começamos a agir como se a nossa raiva não fosse plenamente justificada. Só que é. Porque quando o mundo trava uma luta contra o vosso género, vocês têm todo direito a estar zangadas. Mais uma táctica da sociedade patriarcal: descredibilizar a raiva feminina perante uma injustiça. Dizer que é exagerada, fora de propósito ou fruto de uma mente desequilibrada. Uma vez num livro um escritor dizia que as mulheres não querem saber de injustiças, isso era uma coisa masculina.

 

Sem pretender saber mais que o premiado autor, acho que o problema é os homens não limparem bem os ouvidinhos. Há um fenómeno inquietante que vejo muito, não sei se já falei dele aqui: pessoas que antes de escreverem um texto sobre igualdade fazem uma espécie de disclaimer: "vou falar disto, mas calma não sou maluca! Tudo na paz pessoal!" Duvido que façam isto para outros assuntos - "hoje vou falar do estado da justiça, mas calma não odeio nenhum juiz ou isso" ou "vou falar da economia da Namíbia, mas olhem que amo todos os países do mundo, até sou casada com um!" É isto que esta sociedade quer: que tenham vergonha da vossa indignação. Quando na verdade se alguém não gosta isso não é problema vosso. Quando alguém acha parvoíce estarmos indignados com algo sexista o problema é dessa pessoa que está tapada pelos seus próprios preconceitos. 

 

Conhecem aquele famoso provérbio: cada vez que uma mulher demonstra mais sentimento do que um capacho da entrada, há dois tipos numa cave algures que têm um princípio de enfarte. Até no dia da Mulher encontro textos a começar assim: "para começar gostaria de dizer que não tenho nada contra os homens." Reparem: se eles tiverem bom senso vão perceber isso, se não - não é problema vosso. E sim, eu sei que há pessoas que têm medo de usar a palavra feminismo. Eu também tinha, tipo quando era mais miúda e assim. Mas já ouvi dizer que agora se pode pesquisar numa coisa começada por G, tão moderno e rápido! Se eu não tivesse filtro poderíamos passar um momento divertido a dissecar todos os disparates que se dizem nos blogs sobre isto e não é preciso ir assim tão longe. Não há razão para ter medo. Também sei que há pessoas que acham que se fala demasiado disto e mimimi mas cada vez que vocês pensam assim lembrem-se que não estão a nadar contra a corrente ou a ser politicamente incorrectos - só estão fazer exactamente o que a nossa velha sociedade quer. 

Feminismo e Privilégios

Para uma pessoa dizer que é feminista não se requer muito: concorda que homens e mulheres devem ter os mesmos direitos no acesso à saúde, emprego e educação bem como nos demais aspectos da vida? Sim? Então pronto. Não importa se vocês são homens ou mulheres, mas em relação aos senhores e em virtude do que muitas vezes se lê por aí impõem-se alguns esclarecimentos. Concordar com a pergunta acima não vos dá direito a um prémio. "Não assedio mulheres logo devo esperar que elas me agradeçam e se ajoelhem." Não, não é assim que funciona. E quando se concorda com a questão é lógico condenar coisas que não contribuem para que aquilo se torne uma realidade. Um dos mais comuns argumentos é - "isso é mau, mas os homens não são todos assim." Há sempre alguém que diz isto, seja qual for o assunto, e eu respiro fundo e conto até dez. Esse não é o ponto. Condenas os que são efectivamente assim? "Eu sou um tipo decente, eu não faço isso." Óptimo, mas levantas-te contra homens que o fazem ou ficas apenas sentado a ver enquanto pensas o quão decente és? Vocês não assediam mulheres, certo - mas vocês ficam indiferentes quando vêem isso acontecer no vosso círculo?

 

Um terceiro ponto é este: um menino é mais privilegiado que uma menina - logo à partida quando nasce. Se você, hipotético leitor, é um homem branco então pertence ao grupo mais privilegiado do mundo. Esta desigualdade criou ao longo dos séculos um fosso gigante entre os géneros - gostemos ou não, é algo que existe. Alguns homens odeiam quando se fala que eles são os privilegiados, mas eu confio que o meu hipotético leitor é capaz de ver que isso é um facto. Reconhecer este privilégio é o primeiro passo para sair dele. "Se eu fosse mulher ia gostar de ouvir piropos na rua." - se um senhor diz isto ele está projectar o seu ego na situação, não está a tentar ver as coisas como mulher. Quando alguém diz que haver dia da mulher é injusto ou que "isto é estúpido, porque todas as vidas importam" é porque essa pessoa ainda não conseguiu sair da sua bolha de privilégio. Se o fizesse veria que nem todas as vidas têm a mesma probabilidade de ter que mudar de rua a correr ou acabarem mortas nela. Como todos nascemos numa sociedade injusta [sim, como mulheres brancas também temos a nossa bolha] isto é algo muito difícil de fazer, mas é importante para nos compreendermos uns aos outros. Já agora: senhores não usem o feminismo para tentar engatar mulheres no Tinder.

Tempo para odiar

Quando dizem que as feministas odeiam homens - acho isso irónico. Ontem encontrei uma notícia sobre um engenheiro da Google que foi despedido por fazer circular um texto em que tentava provar que nós éramos biologicamente inferiores. Um nerd patético qualquer que conseguiu chegar à Google e quis se vingar de todas as mulheres que não quiserem brincar com a pilinha dele escrevendo um relatório...De dez páginas! Ou os que andaram a distribuir papéis que diziam que as mulheres não deviam votar, não sei em que universidade aqui. Alguém teve que fazer esses papéis, imprimir e distribuir certo? Ou os que criaram uma petição só porque uma cadeia de cinemas decidiu fazer uma sessão de um certo filme só para senhoras. Ou os idiotas que se ligaram a uma máquina que simula as dores do parto - não por simpatia, mas para tentar provar que as mulheres são umas exageradas.

 

Não contando com os que perseguem mulheres nas redes sociais, criam fóruns, deixam comentários rudes...Dizem que nós odiamos os homens, mas parece-me que quem está cheio de sentimentos negativos são tipos como estes...Que gastam tanta energia e tempo das suas vidas a mostrar o quanto nos odeiam. Energia que podia ser aplicada em coisas muito mais úteis. Por exemplo, o que aprendi sobre como a sociedade afecta negativamente os homens foi em blogs feministas, não foi com certeza em páginas de associações de direitos dos homens ou lá o que é...Também é irónico quando alguém diz que as feministas precisam é de acção entre lençóis. Uma vez recebi um comentário odiento de um zé qualquer e meses depois noutro texto ele deixou outra vez o mesmo comentário - afinal quem é que precisa de acção erótica com urgência?

Gelados erros e um mundo injusto

O mundo é realmente um sítio injusto para nós não é? Se a Wonder Woman tivesse sido um fracasso, quantos anos teríamos de esperar por outro filme idêntico? No entanto todos os dias se fazem filmes e ninguém diz dos medíocres que a culpa é de terem sido dirigidos por um homem ou que se devia parar de fazer filmes focados em personagens masculinas. De igual modo ninguém diz que o alpinismo não é uma actividade para homens se algum tem um acidente ou que a matemática é demasiado complicada para o cérebro masculino se três tipos não conseguem fazer equações...Ou que os homens deviam ser afastados da política quando alguns desatam à pancada em parlamentos. Mas no que toca às mulheres a conversa é outra. Vocês não conseguem subir uma montanha, fazer uma equação ou choram no parlamento? Puff...Claro. É por isso que as mulheres não deviam fazer nada disso. Os homens podem falhar, mas se uma mulher falha isso tem consequências não só para ela própria, como para as outras que vierem a seguir e para todas as espectadoras no caso de filmes e séries. É ridículo. Ninguém devia ser obrigado a trabalhar num ambiente como este.

 

Por trás de cada projecto em Hollywood está pelo menos uma super-heroína mal paga. Quando vi a notícia que este filme estava em produção esta foi a minha sequência de pensamentos. 1º - yeeeeeeea! 2º - céus, espero que não seja outro fiasco 3º - e que não tenha muita coisa inapropriada...Tendo em conta a maneira como somos habitualmente representadas e tratadas. Só vejo mulheres a serem tratadas como objectos tipo umas 3 vezes por semana nos mais diversos contextos...Não há nada que façamos que não seja aproveitado como fetiche erótico para satisfazer audiências masculinas. Este pensamento premeia tudo o que se faz, inclusive coisas que parecem dirigidas às mulheres. Depois de ter publicado a minha opinião sobre a Wonder Woman, continuei a pesquisar coisas por aí e quanto mais se faz isso melhor fica. Este filme consegue desviar-se de muitas balas...Quando se pensa no que teria acontecido se o projecto tivesse caído nas mãos de certos senhores produtores. Teria saído uma coisa muito diferente...Ugh. Felizmente não caiu e assim podemos, por exemplo, sorrir ao ver a nossa amada princesa provar um gelado pela primeira vez em vez de ficarmos com uma sensação de desconforto. Eu amo esta cena. Tão bem feita. Especialmente para as meninas que estão prestes a ser bombardeadas com a ideia que devem ter vergonha de comer.

 

 

Também se tornou claro que algumas pessoas parecem incapazes de perceber simples questões de género. Alguns comentários que encontrei são bons demais: temos quem se queixe que a Gal foi má escolha para o papel porque é demasiado sexy e quem se queixe de que ela foi má escolha porque tem as mamas demasiado pequenas.

 

 

Os que questionam a relevância de ter uma super-heroína (yep, é verdade), os que opinam sobre o que ela devia vestir (e que devia andar mais tapada), sobre como se devia comportar e se devia andar com alguém - esta é especialmente boa pois parece um misto de má interpretação do que é igualdade e misoginia de quem se sente ameaçado por um homem ocupar um "lugar de mulheres". Claro que ninguém questiona porque é que um super-herói precisa de uma companhia - que em muitos casos só lá está para ser salva e fazer aumentar o ego, não para contribuir para a história como acontece aqui. Os super-poderes dela são parvos!

 

 

Por incrível que possa parecer no mesmo rol de comentários no IMDb encontra-se: a) gente que está contente por este filme não ser feminista b) gente chateada porque acha que o filme não é feminista o suficiente c) gente a espumar de boca porque acha isto "uma porcaria de uma propaganda feminista". Ainda assim o prémio tem de ir para o tipo que escreveu uma review em que dizia que as amazonas vivem numa sociedade sem homens e sem sexo. Coitado, precisa que lhe expliquem umas coisinhas...

Quem Escreve...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários agressivos ou insultuosos não serão aprovados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico

Calendário

Dezembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Sumo que já se bebeu

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

A dona lê

Tem Reclamações a Fazer?

Já visitaram o estaminé