Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos Agridoces

"Not all girls are made of sugar and spice...Some are made of sarcasm and nothing is fine"

Desabafos Agridoces

"Not all girls are made of sugar and spice...Some are made of sarcasm and nothing is fine"

Mais coisas do mundo...

(foto de Denise Zabalaga)

 

Há dias lembrei-me daquele anúncio das meias em que aparecia uma mulher nas várias fases da vida - acho que era da Calzedonia - e que acabava com ela grávida e a dizer esperemos que seja uma menina. Era tão bonito...Nunca me cansava de ver. Há dias também encontrei esta notícia: Todos os dias são mortas 2000 mulheres na Índia - refere-se ao assassinato de bebés do sexo feminino. Esperemos que não seja uma menina. Num mundo perfeito todos teriam o direito a ir á escola [a autora da foto acima tem outra em que se vê uma menina desolada com a cabeça caída na carteira  - o seu último dia na escola antes de casar e deixar de ter permissão para estudar - não fui capaz de a postar aqui...], escolher um parceiro, tomar decisões sobre si, a ter cuidados de saúde e a ser respeitado  - mas como se as meninas são logo eliminadas? Valem menos que gado...Sem direitos, sem protecção e sem voz. Ao menos é gado é cuidado e se alguém matar o animal de outro é punido, mas se alguém violar uma rapariga ela é que é a culpada - se há pensamentos universais este deve ser um deles. Por coincidência estou a ler um livro sobre esta temática - The Child Bride de Cathy Glass, uma autora que também já foi publicada cá. Ela é mãe de acolhimento e um dia aterra-lhe em casa uma jovem de origem asiática (do Bangladesh) chamada Zeena. Aos 14 anos Zeena evidencia todos os sinais de ter sido severamente abusada, mas as coisas (como aliás se intui pelo título) são mesmo muito más - uma matrioska de horror. Ela é tão doce e vulnerável...Uma parte do tempo passo a ler e a outra a tentar não chorar. Uma das coisas que ela conta tem que ver com chaves: no mundo dela as raparigas não podem ter as chaves do próprio quarto. Os rapazes sim, mas elas só depois de casarem e se o marido permitir. Puxa, eu amo ter a minha porta fechada, e as cortinas, e que batam antes de entrar...Parece tão natural. Pequenas coisas mas que ao serem negadas é também um pouco de dignidade que se tira...Quanto é preciso tirar até transformar alguém apenas numa sombra? A maioria não irá passar por coisas destas ainda assim elas saltam para a ribalta de vez em quando - meninas de doze anos, espremer seios - só para nos recordar que os nossos paraísos privados estão cheios de serpentes. Quão triste é uma pessoa ter de lutar para ser considerada um ser humano só porque não nasceu com a cor ou com o género "certo".

8 comentários

Comentar post

Quem Escreve...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Avisos

As opiniões sobre livros e afins podem conter spoilers. Comentários agressivos ou insultuosos não serão aprovados. Este blog não adopta o novo acordo ortográfico

Calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Sumo que já se bebeu

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

A dona lê

Tem Reclamações a Fazer?

Já visitaram o estaminé